Daily Archives: 01/06/2017

Campanha de vacinação contra a Febre Aftosa é prorrogada no Maranhão

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aprovou a prorrogação da data final da I Etapa de Vacinação contra a Febre Aftosa no Maranhão solicitada pela Aged. De acordo Portaria Nº 268, de 31 de maio de 2017, da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), órgão vinculado à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), a vacinação de bovinos e bubalinos, que deveria ser realizada até 31 de maio, também poderá ser executada sem penalidades ao produtor até o dia 15 de junho.

Para o secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, “é fundamental que se possa manter os excelentes números que vem sendo alcançados nos últimos anos, para que nosso gado continue em posição competitiva no mercado nacional e internacional. Estamos evoluindo a cada ano para que, no futuro, sejamos livres de febre aftosa sem vacinação”.

Com a prorrogação, os produtores, que ainda não imunizaram seus rebanhos contra febre aftosa e quiserem continuar adimplentes, tem até o dia 15 de junho para adquirir e administrar a vacina, neste caso, o período de comprovação da vacinação também foi estendido para até o dia 28 de junho. O procedimento deve ser realizado na unidade da Aged do município em que a propriedade está cadastrada.

O presidente da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED) frisou que “essa prorrogação possibilitará que o Estado alcance os resultados esperados, oportunizando também aos criadores a vacinação e a comprovação sem penalidades, dentro deste período de 15 dias, assegurando um rebanho livre de aftosa em todo o Maranhão.”

Novo Regime de Vacinação

Atendendo a uma solicitação da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento alterou no começo do ano o regime de vacinação contra febre aftosa no estado e nos outros oito que compõem a região Nordeste. A partir da campanha deste ano, apenas os animais de 0 a 24 meses serão vacinados na segunda etapa, em novembro.

Dois acusados de crime contra policiais militares em Buriticupu são presos

Os policiais militares Tiago Viana Gonçalves, 33 anos, e Josiel Alves Aguiar, 34 anos, foram presos por suspeita de envolvimento em vários crimes na cidade de Buriticupu. A polícia busca por mais um militar, o soldado Gladstone de Sousa Alves, 34 anos, que está foragido. Foram abertos inquéritos penal e administrativo para apurar a conduta dos suspeitos.

Na lista de crimes atribuídos ao trio está homicídio qualificado, ocultação de cadáver, associação criminosa, apropriação indevida, extorsão, formação de quadrilha e coação. Os policiais estão em prisão temporária, mas será solicitada a preventiva.

As informações sobre o andamento das investigações foi apresentada, na tarde desta quarta-feira (31), durante coletiva à imprensa, na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SPP), na Vila Palmeira. Desde o início das investigações, 42 pessoas, entre policiais militares, civis e outras testemunhas foram ouvidas. Serão acionados ainda para prestar informações membros do Quartel Militar e da Delegacia Civil de Imperatriz, além da Delegacia de Buriticupu.

Tiago Viana, Josiel Alves e Gladstone de Sousa são suspeitos do desparecimento e possível homicídio do cabo Júlio César da Luz Pereira e do soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, vistos pela última vez em 17 de novembro do ano passado, quando saiam juntos em uma caminhonete Triton L-200 preta, fora do turno de serviço e à paisana. Os dois teriam sido atraídos para realizar o roubo de veículos de carga. Em depoimento, os suspeitos negaram qualquer conversa neste sentido com os policiais.

Durante a coletiva, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, condenou os desvios de conduta e enfatizou a firmeza das investigações. “Fico indignado com policiais no crime, pois, ao fazerem o juramento, estão diante de suas famílias, da corporação e da sociedade se comprometendo a honrar a missão. Policial que convive com bandido é bandido também e não compactuamos. Se forem identificados mais envolvidos eles serão presos e punidos com o rigor da lei. O monitoramento interno é um dever do sistema de Segurança e aqueles que tenham atitudes em desacordo com as normas não permanecerão na polícia”, garantiu.

O delegado-geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, explicou que está sendo feito um trabalho intenso para investigação dos crimes. “É uma investigação minuciosa que vem ocorrendo há alguns meses e agora teve uma etapa concluída, mostrando que a Segurança não é condescendente com a ilicitude”, ressaltou.

O superintendente de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), delegado Leonardo Diniz, informou que as investigações foram iniciadas ainda no ano passado, quando foi identificada a ligação dos policiais que estão presos com o desaparecimento dos outros dois militares e com o crime de tráfico de drogas. “Esses policiais estavam em conflito com a lei, envolvidos em um conjunto de graves crimes, que inviabilizam sua atuação na missão de segurar e salvar vidas”, declarou o delegado Leonardo Diniz.

Durante a coletiva, o subcomandante da PM, coronel Jorge Luongo, destacou que o policiamento foi reforçado na cidade. “Estamos, desde então, reforçando o efetivo daquela área com apoio e monitoramento. Os envolvidos nesses atos ilícitos correspondem a uma minoria que não representa a corporação, e que serão punidos conforme seus atos”, enfatizou.

Participou ainda da coletiva o corregedor-geral do sistema de Segurança Pública, Fernando de Moura.

Governo convoca professores classificados em seletivo para contratação

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) convoca os candidatos classificados dentro do limite de vagas no Processo Seletivo Simplificado para contratação temporária de professores, na modalidade de educação ensino médio regular, conforme Edital nº 33/2017, para a entrega da documentação e formalização dos contratos administrativos na sede da Unidade Regional de Educação, a qual pertence o município para onde concorreram e para o qual serão contratados.

Os convocados deverão comparecer até terça-feira (6), munidos de originais e cópias dos seguintes documentos: Diploma ou Certificado de Formação, cópia devidamente autenticada, para os graduados; declaração original da Universidade, acompanhada do histórico escolar, para os que estão cursando mais da metade do curso; Carteira de Identidade; CPF; Título de Eleitor e o comprovante da quitação eleitoral; Carteira de Reservista para os candidatos do sexo masculino e não índio; comprovante de Aptidão Física e Mental apurada em Perícia Médica (Laudo); comprovante de endereço; número do PIS ou PASEP e dados da conta bancária do Banco do Brasil, devendo o titular ser o professor contratado.

Os endereços das Unidades Regionais de Educação constam podem ser consultados no endereço eletrônico da Seduc (www.educacao.ma.gov.br). Caso o candidato não compareça no prazo estabelecido, a Unidade Regional de Educação convocará o candidato seguinte, na ordem de classificação.